aliger em Energia

14 de maio, 2019

Guia completo de IoT para eficiência energética

As aplicações de IoT para eficiência energética são algumas das que mais empolgam os clientes. Isso não deve ser nenhum espanto para você. Afinal, o Brasil tem uma das tarifas de energia mais elevadas no mundo e economizar nessa área é um esforço constante para as empresas. Embora utilizemos, em grande parte, uma matriz energética eficiente, os altos impostos e tarifas, além das estiagens, contribuem para o encarecimento do recurso. Utilizar melhor a energia é uma das maneiras de se manter as organizações competitivas e aumentar suas margens de lucro. Para que a sua empresa saia na frente, preparamos este guia de IoT para eficiência energética. Confira!

O que é eficiência energética?

O termo eficiência energética nunca foi tão popular. Ele aparece na descrição de eletroeletrônicos e eletrodomésticos e divide opiniões. Mas você sabe mesmo o que é que ele quer dizer? Eficiência é fazer mais com menos, ou seja, podemos dizer que um dispositivo oferece eficiência energética se a sua bateria dura mais ou se ele gasta menos do que equipamentos similares. A eficiência está diretamente relacionada à performance, portanto, não podemos comparar dois equipamentos que não entregam os mesmos resultados. Mas ela não é exclusiva das máquinas e pode se relacionar, por exemplo, a uma indústria inteira. Quando uma empresa utiliza o mínimo de energia para realizar o máximo de tarefas e não desperdiça o recurso, ela é mais eficiente que a sua concorrente. Se um prédio é equipado com sensores que permitem que ele poupe mais do que os demais prédios do mesmo tamanho e com a mesma capacidade, ele também pode ser dito mais eficiente. Essa característica não diz respeito apenas à quantidade de energia que um item ou empresa consome. Ela também se refere ao uso dessa energia e aos tipos de resultados que ela acarreta para o empreendimento. Se você tem um datacenter precisa alimentar os dispositivos de armazenamento e mantê-los refrigerados. Para que ele seja considerado eficiente energeticamente é necessário que seja construído de tal forma que não apenas consuma menos que outros datacenters do mesmo tamanho e formato, mas que também retenha a temperatura ideal para que não seja preciso empenhar tanta energia com resfriamento. Múltiplos fatores influenciam a eficiência energética, porém ela é um dos pontos mais importantes para que uma organização obtenha bons rendimentos. Hoje, mesmo os empreendimentos mais simples dependem muito mais de energia do que no passado. Para explicar isso podemos pensar em um escritório de contabilidade. Se no passado todo o processo contábil era feito no papel e esses escritórios gastavam com energia para manter suas luzes acesas e máquinas de escrever funcionando, atualmente é preciso de muito mais. Boa parte das informações e sistemas que eles utilizam estão no computador, o que significa que é preciso incluí-lo na conta de energia. Se os registros contábeis ficam armazenados na empresa, ela também precisa de servidores. Das máquinas de café ao portão eletrônico, tudo contribui para que a conta de energia fique mais alta do que era para uma empresa do mesmo porte há alguns anos. Todo esse uso extra de energia demandado pela modernidade gera custos para os empreendimentos. E eles podem ser otimizados com o uso de tecnologias. Os recursos conservados trazem uma série de vantagens. Eles aumentam a lucratividade dos estabelecimentos comerciais, ajudam a proteger o Meio Ambiente, e o dinheiro extra pode ser utilizado para gerar novas oportunidades para as empresas. Por isso, falar em eficiência energética é falar nos investimentos que podem ser feitos para que a sua empresa obtenha resultados melhores, seja mais produtiva e competitiva e diminua seus custos operacionais.

Qual a importância da eficiência energética?

Existem muitos motivos para conservar energia e investir em eficiência. Eles podem partir do princípio de que a sua empresa quer se tornar mais verde e atraente para os consumidores, promovendo-se como atenta ao meio ambiente, ou da necessidade de economizar alguns milhões de reais por ano. Listamos as principais vantagens de se investir em eficiência energética e mostramos como cada uma delas pode impactar a sua organização. Confira!

Redução de gastos

Todos empreendimentos podem se beneficiar de mais economia. Ao poupar em utilidades básicas, sobra dinheiro para investir em outras necessidades como novas tecnologias e o desenvolvimento de produtos inovadores. Os chamados “custos operacionais” são aquelas despesas que mantém uma empresa viva. O que ela paga em salários, energia elétrica, nas suas linhas de telefone, em impostos, na quitação de dívidas e nos sistemas de gestão que utiliza são todos custos dessa natureza. Quando um empreendedor consegue reduzir custos operacionais, controlando desperdícios ou tornando as suas operações mais eficientes, a sua empresa rende mais. Ela adquire disponibilidade de capital para comprar novas máquinas e equipamentos e pode repassar custos menores ao consumidor, tornando-se mais competitiva.

Melhoria do ROI

Sempre que uma empresa faz um investimento ela deve calcular o retorno que obtém sobre ele. A esse valor damos o nome de ROI, ou retorno sobre investimento. Se uma marca investe em tecnologias que ajudam a poupar recursos, esse investimento em pouco tempo retorna para ela, seja no fluxo de caixa seja devido ao aumento da produtividade. Ao comprar equipamentos que permitem organizar melhor as suas finanças devido à economia que proporcionam, uma empresa pode lucrar em cima do que poupa com auxílio do novo recurso.

Empresa verde

Empresas verdes têm um grande espaço no mercado. Uma porção de consumidores preferem comprar daquelas marcas que conseguem comprovar eficiência energética porque se preocupam com o meio ambiente. Transformar-se numa dessas organizações não só economizará dinheiro para a sua empresa, mas também a ajudará a expandir seu mercado. No Brasil, algumas cidades (como Salvador) oferecem o IPTU Verde. Descontos de até 10% podem ser aplicados ao Imposto Predial e Territorial Urbano. Uma certificação também é dada a quem opta por se modernizar e proteger o planeta, variando de bronze a ouro.

Proteja-se de custos variáveis

As tarifas pagas por energia não são estáveis. Elas variam de acordo com fatores pré-determinados, como a ausência de chuvas. Como nossa matriz energética é hidrelétrica, os períodos de estiagem significam uma variação nos preços que pagamos pelo mesmo serviço. Bandeiras verdes, amarelas e vermelhas são atribuídas a cada tipo de tributação. O que quer dizer que o custo de energia da sua empresa, por mais estável que seja, é variável. Você pode gastar exatamente o mesmo número de kWh o ano inteiro e pagar mais por energia em alguns meses. Essa imprevisibilidade faz com que organizações tenham que se proteger da variação. Eficiência energética fará com que seja mais fácil lidar com as oscilações de preço, mesmo em épocas de pouca chuva.

O que é IoT para eficiência energética?

Soluções para empresas que envolvem a Internet das Coisas são uma tendência. Mas ao contrário do que vemos nas passarelas da moda ao redor do mundo, o uso de tecnologia para fazer com que as empresas sejam mais eficientes e eficazes no uso de recursos pode impactar drasticamente os resultados que obtêm ao final de cada período. Entender direitinho o que é IoT para eficiência energética vai ajudá-lo a dimensionar os impactos que a adoção desse recurso pode ter na sua organização.

Como IoT se relaciona com eficiência energética?

Como uma tecnologia que demanda energia pode ser vantajosa para que uma empresa reduza o consumo do recurso? Essa deve ser uma das perguntas que está passando pela sua mente agora. A verdade é que as Coisas têm o potencial de ajudar a sua empresa a poupar bastante em gastos energéticos. Pense nos sensores. Esses dispositivos simples, que servem para atividades como medir a temperatura de um ambiente, podem ser empregados para aumentar a eficiência. Eles cumprem desde tarefas simples como o monitoramento até as mais complexas, relacionadas à automação. Um tipo de sensor muito utilizado para melhorar a eficiência energética das empresas é o sensor de gasto de energia. Ele faz exatamente o que seu nome promete. Ao acompanhar quanto cada dispositivo consome quando está em operação ou em repouso, o sensor adquire dados para entender como a sua empresa consome energia, em que períodos gasta mais e o que pode fazer para resolver o problema. Alguns desses sensores podem ligar e desligar equipamentos. Ou seja, ao verificar inatividade, eles podem agir de maneira autônoma para coibi-la, desativando a máquina temporariamente. Outros recursos de aplicação industrial, como os disjuntores IoT fazem esse tipo de administração de recursos em áreas maiores, como prédios inteiros. Programáveis e interconectadas, as Coisas conseguem acompanhar como a sua empresa dispõe de recursos e atuar para otimizar essa distribuição.

Que impacto essa tecnologia tem nas indústrias?

Nas indústrias, o impacto de IoT para eficiência energética é enorme. Ao contrário do que muitos imaginam, os dispositivos conectados não são apenas uma evolução de outros recursos poupadores de energia, mas também com conexão à internet. A Internet das Coisas é disruptiva, quando o assunto é eficiência, pois a arquitetura e tecnologia envolvidas na criação dos dispositivos otimizadores não estão atreladas à integração vertical. Ela é perfeita para conectar todos os equipamentos de energia utilizados pela empresa, sem que eles precisem ser interdependentes. O fato de que IoT nos permite analisar dados também contribui para que a solução seja a melhor para eficiência energética. Todos esses dados, em um sistema de Big Data, podem ser utilizados para prever padrões futuros, entendendo como o consumo de energia será nos próximos meses e o que pode ser feito para reduzi-lo. Smartphones e aplicativos também facilitam o trabalho das coisas na hora de poupar energia. Como eles são os controles de IoT mais populares, trazem mobilidade para a administração de recursos, que pode ser feita a qualquer hora e de qualquer lugar.

Quais são as aplicações da IoT para a eficiência energética?

O que a Internet das Coisas promete para os clientes que escolhem utilizar essa tecnologia em suas empresas são prédios inteligentes. Locais em que os gestores podem administrar com o máximo de precisão como as operações estão funcionando e que recursos são os mais utilizados, identificando oportunidades para não apenas poupar, mas também melhorar a experiência do usuário. Os escritórios e as empresas com prédios inteligentes vão além de salvar dinheiro. Eles utilizam tecnologia em todos os pontos de contato para tornar a rotina nas empresas mais fácil.

Inteligência Artificial

Inteligência artificial e dispositivos conectados funcionam muito bem juntos. Por isso, esse é um dos recursos mais proeminentes para que as empresas invistam em eficiência energética. Consumir em excesso é um dos principais desafios das empresas e encontrar oportunidades para reduzir os gastos pode ser complicado demais. Para atingir sustentabilidade, Inteligência Artificial está sendo utilizada por uma porção de organizações ao redor do mundo para monitorar o consumo de energia e o comportamento dos indivíduos que a consomem. Um exemplo simples disso é o Nest, um termostato inteligente que reduz o consumo de energia porque se adapta às necessidades do usuário. Ele observa e aprende os hábitos de quem ocupa um espaço, ajustando a temperatura para que ela corresponda às expectativas. Sem causar desconforto, o produto da Alphabet consegue poupar entre 10 e 12% na conta ao final do mês. O Nest é um dispositivo doméstico, mas aplicações empresariais similares funcionam seguindo a mesma lógica. E ele não é o único que utiliza AI para otimizar o consumo de recursos. Lembra que mencionamos nos tópicos anteriores o problema em prever o valor das contas de energia quando se utiliza uma matriz energética como a nossa? Fora do país, empresas como a Xcel utilizam softwares com Inteligência Artificial para projetar o clima no futuro, buscando entender como as alterações na temperatura poderão influenciar a produção de energia. Utilizando essa ferramenta, ela consegue projetar os custos passados para clientes com antecedência e prestar serviços melhores.

Deep learning

Chamamos de Deep Learning o ramo do aprendizado de máquina que se baseia em algoritmos capazes de modelar abstrações complexas, como as feitas pelo cérebro humano. Essa tecnologia também tem ajudado as empresas a se tornarem mais eficientes quando o assunto é energia e IoT. Utilizando sensores inteligentes e algoritmos operados na nuvem, a empresa Energisme avalia o consumo de recursos em tempo real. A plataforma desenhada por eles possibilita enviar alertas instantâneos e automáticos para seus clientes, ao notificar qualquer anomalia. Essas informações são utilizadas por empreendedores na tomada de decisões e na gestão de riscos.

Integração de dados

Dados integrados não são vantajosos para a sua empresa apenas na hora de utilizar softwares de BI ou de administrar a cadeia produtiva com um ERP. Os agregadores de dados obtêm informações direto de sensores da Internet das Coisas e tornam dados mais visíveis. Informações que antes estariam em planilhas do Excel ou em contas mensais armazenadas em papel agora são acessíveis por um dashboard unificado, que permite visualizar cada departamento e seu consumo energético. Toda essa integração faz com que a tomada de decisões a respeito de estratégias para economizar energia não seja tão difícil e permite que o uso de recursos seja observado em tempo real.

Sensores

Quando falamos em sensores, muitos clientes têm dúvidas na hora de distingui-los ou entender como funcionam. Os sensores da Internet das Coisas não são como os dispositivos de monitoramento tradicionais. Eles incluem funções que são compatíveis com os desafios atuais enfrentados pelas empresas e estão prontos para a automação industrial. O principal diferencial desses sensores é que eles conseguem se comunicar uns com os outros, além de enviar informações para computadores on e off-precise. Por isso dizemos que eles são inteligentes em relação às outras ferramentas de monitoramento, já que coletam mais dados e se integram a tecnologias como o Machine Learning e a Inteligência Artificial. Dados são fundamentais para a Internet das Coisas e criam ecossistemas empresariais inteligentes. Por isso, há uma porção de sensores diferentes para executarem funções específicas dentro da sua organização. Dentre os sensores direcionados à eficiência energética, podemos mencionar os de power management, que avaliam o gasto de energia quando equipamentos estão ligados ou em repouso. Alguns podem ligar e desligar equipamentos de acordo com o horário, comportamento do usuário ou a sua programação.

Quais são os benefícios da IoT para eficiência energética?

Agora que você já conhece bem o tema e entende como IoT para eficiência energética funciona, que tal observar os benefícios do recurso na prática? Veja o que a Internet das Coisas pode fazer para ajudar a sua empresa a poupar energia.

Customização

Cada empresa precisa de um projeto exclusivo para que a Internet das Coisas possa fazer diferença em como ela funciona. Isso quer dizer que, dependendo dos seus objetivos, as tecnologias utilizadas pela empresa para conquistá-los será diferente. Sistemas de eficiência energética IoT são extremamente customizáveis e sempre correspondem às necessidades do seu empreendimento.

Segurança e escalabilidade

Os projetos de IoT podem começar pequenos e se tornarem enormes. Quando bem implementados, oferecem mais segurança para a empresa na otimização do uso de energia porque automatizam tarefas que poderiam ser esquecidas ou negligenciadas pelos seres humanos e garantem que elas sempre serão cumpridas. Não será necessário lembrar seus funcionários de apagarem as luzes, porque ao detectar a ausência de calor ou movimento o sensor fará isso por eles. Assim, situações que poderiam causar curtos ou até incêndios serão evitadas. Os sistemas são completamente escaláveis e podem ser implementados centralmente ou por departamento, conforme for mais adequado para a sua organização. Ao expandir para outro andar ou relocar a sua empresa, os sensores podem ser transportados com os demais equipamentos utilizados.

Disponibilidade para todos os tamanhos

Eficiência energética não é um tema relevante apenas para as empresas de grande porte. Mesmo as PME's conseguem investir nos recursos oferecidos pela Internet das Coisas para serem mais competitivas. Embora corporações de grande porte possam economizar ao comprar mais equipamentos, as pequenas e médias empresas conseguem adquirir os mesmos tipos de tecnologia e implementá-las dentro das suas necessidades.

Prevenção de riscos

Os sensores da IoT podem ser associados a tecnologias que já citamos antes, como o aprendizado de máquina, e dizer muitas coisas sobre um empreendimento, como que equipamentos oferecem mais riscos e precisam de manutenção. Esses indicativos ajudarão você a administrar melhor o uso dos equipamentos de que dispõe e mantê-los sempre em ordem para que não ofereçam nenhum perigo aos colaboradores. Além disso, conseguem reduzir os downtimes experimentados pela sua empresa. Antecipando quando um equipamento pode parar de funcionar, o sistema informa a necessidade de manutenções preventivas e corretivas e permite que elas sejam agendadas antes que a organização seja paralisada por panes.

Conveniência

Como o acesso às Coisas é feito via internet, há muita conveniência para os gestores na hora de administrar o uso de energia em suas organizações. Mesmo fora do país ou em home office, eles conseguem observar como os equipamentos estão se comportando e controlá-los por meio de aplicativos. Não é preciso ir até a fábrica ou escritório verificar se uma máquina está operando como deveria. Basta acessar o sistema pela internet e conferir em seu dashboard como os dispositivos estão funcionando. Alertas programáveis podem informar com antecedência, caso problemas venham a surgir. A praticidade faz com que a rotina de monitoramento seja muito menos exaustiva. Fábricas e empresas inteligentes podem poupar muito mais energia elétrica do que aquelas que não dispõem de sensores para avaliar o consumo do recurso. Automação é uma das maneiras mais eficientes de lidar com desperdícios, e o monitoramento constante pode ajudá-lo a perceber que áreas mais dispõem de energia e que estratégias podem ser adotadas para otimizar o consumo dela. Ao contrário do que muitos imaginam, apostar em tecnologias emergentes com o intuito de poupar recursos oferece um excelente ROI para a sua empresa. Em pouco tempo, o custo de implementação é suplantado pelas economias feitas e a sua empresa passa a funcionar de maneira mais eficiente. E aí, quer usar IoT para eficiência energética na sua empresa? Entre em contato com a Aliger agora mesmo e descubra como podemos ajudar!

Escrito por

Tags

Open chat