aliger em AI

18 de abril, 2019

Uso de sensores para prevenir rompimentos de barragens: como eles podem ajudar?

O gerenciamento de riscos em barragens de rejeitos é um dos processos mais importantes para as empresas de mineração, dado o potencial dano que uma ruptura pode causar à vida, propriedade e saúde. A indústria de mineração registra incidentes significativos na história recente: Merriespruit 1994 (África do Sul), Omai 1994 (Guiana), Aznalcollar 1998 (Espanha), Aitik 2000 (Suécia), Bento Rodrigues 2015 (Brasil)  e, recentemente, Brumadinho (Brasil). Não é à toa que o uso de sensores para prevenir rompimentos de barragens seja um assunto que esteja tão em evidência.

Os registros históricos da falha de barragens de rejeitos apontam para uma média de 20 eventos por década e mostra uma tendência de mudança de acontecimentos de países desenvolvidos para países em desenvolvimento. Por isso, especialmente, no Brasil onde a atividade de mineração é muito significativa é essencial contar com o uso da tecnologia para evitar tragédias. Continue a leitura para saber mais!

Monitoramento de barragens

Durante décadas, as barragens de rejeitos foram gerenciadas por meio de sistemas de monitoramento manual. Isso normalmente envolve visitas periódicas a pontos selecionados ao longo da barragem.

Nesses pontos, eram feitas medições manuais com uma variedade de instrumentos, sendo a maioria medidores de nível de água, piezômetros ou inclinômetros. No entanto, este tipo de medição não produz dados suficientes para avaliar de forma consistente o desempenho da barragem de aterro.

Como tal, algumas falhas de barragens podem ser atribuídas tanto ao efeito combinado da construção rápida do dique quanto à manutenção e monitoramento deficientes, que são geralmente manuais.

Por isso, mais recentemente, as mineradoras têm implementado soluções baseadas em sensores que podem oferecer medições mais eficientes e, quase sempre, de maneira autônoma e contínua.

O uso de sensores para prevenir rompimentos de barragens

Para monitorar as barragens de forma eficaz, é preciso realizar medições diárias e precisas. Isso é inviável utilizando técnicas manuais. Por isso, é extremamente importante contar com o uso de sensores para prevenir rompimentos de barragens.

As falhas nas barragens de rejeitos podem se originar de diferentes fatores. Os mais comuns são sobrecargas, comportamento anômalo do material usado para construir a barragem ou problemas com os mecanismos de drenagem, que resultam em um aumento da pressão da água e, portanto, perda de resistência.

Nesse sentido, os sensores piezométricos fornecem informações precisas sobre a pressão da água em tubos e tanques. Além disso, é possível utilizar sensores para a medição do deslocamento horizontal do solo em profundidade, de forma automatizada por meio de um inclinômetro.

Outra possibilidade de uso de sensores para prevenir rompimentos de barragens são os medidores de resíduos. Eles medem o nível de água na represa para monitorar os processos de assentamento nas paredes e arredores.

Há também os sensores termais, que podem apontar áreas com indícios de vazamento. Assim, é possível gerar alertas para que sejam tomadas medidas de segurança, como evacuação de locais e cidades, impedindo, assim, a perda de vidas humanas.

Além disso, é possível contar com sensores nas estações meteorológicas, para medir variáveis ​​como chuva e velocidade do vento. Esses são dados críticos e seu acompanhamento permite aos operadores considerar e planejar novos cenários climáticos em ações de manutenção das barragens, especialmente, no contexto de mudanças de padrões climáticos cada vez mais instáveis.

Utilização de soluções sob medida

Como vimos, existem diferentes tipos de aplicações que podem ser utilizadas no monitoramento de barragens. Para alcançar um nível de segurança maior, é preciso combinar o uso de diferentes equipamentos para ter uma visão abrangente das possíveis modificações que eleva o risco de rompimento.

O uso de sensores para prevenir rompimentos de barragens é muito eficaz pois fornece medições exatas e de forma contínua, sem a necessidade de deslocamento de profissionais especializados. Além de maior segurança, dessa forma eles viabilizam uma efetiva redução de custos.

Para saber quais sensores utilizar em suas barragens, é preciso contar com a assessoria de uma empresa especializada, que consiga definir as medições necessárias para garantir uma prevenção eficaz.

Se você gostou de descobrir como é possível utilizar sensores para prevenir rompimentos de barragens, então você também irá gostar de saber como utilizar a inteligência das coisas para antecipar problemas. Boa leitura!

Escrito por

Tags

Open chat