aliger em Tecnologia

8 de fevereiro, 2019

Sensoriamento eletrônico de coisas: importar ou fabricar dispositivos?

Internet das Coisas foi desenvolvida para facilitar o dia a dia de todos, conectando os dispositivos ao nosso redor. O sensoriamento eletrônico de Coisas é a espinha dorsal entre as interfaces utilizadas pelos usuários e os múltiplos dispositivos conectados, como aqueles que monitoram plantações ou fazem a gestão energética na indústria. Contudo, criar dispositivos capazes de sentir e se conectar, não é o único desafio da IoT. Afinal, para resolver desafios do cotidiano é imprescindível que essas ferramentas tenham uma ótima usabilidade, e realmente transforme o modo como acompanhamos e executamos os processos. O artigo de hoje explicará por que o sensoriamento eletrônico de Coisas é importante, quais são suas aplicações e qual abordagem é melhor: desenvolver ou importar dispositivos? Continue a leitura para conferir!

Por que o sensoriamento eletrônico de Coisas é importante?

Os sensores são os principais componentes que permitem que a Internet das Coisas funcione. Como conceito eles existem há um bom tempo, mas a aplicação passou a se tornar popular apenas quando o custo dos dispositivos necessários para criar uma estrutura de Coisas foi reduzido. Os sensores eletrônicos precisam ser únicos, identificáveis e devem ter seus próprios IP's para que sejam discernidos em uma rede de múltiplas Coisas. Também necessitam coletar dados em tempo real, podendo funcionar de forma autônoma ou serem controlados por um usuário. Eles têm a capacidade de converter dados ao código entendido pelas máquinas — são objetos (hardware) que percebem mudanças no ambiente e respondem a elas. Por isso, são tão importantes em setores como o agro e indústrias. Dentre alguns dos papéis que podem ser desempenhados por sensores eletrônicos na Internet das Coisas, podemos citar o acompanhamento de temperatura, umidade, incidência de luz e movimento. Essas peças são parte de praticamente todas as aplicações das Coisas, visto que elas precisam ter dispositivos que reajam em situações específicas.

Quais são as aplicações do sensoriamento eletrônico?

Por serem utilizados em quase todas as Coisas, os sensores executam uma série de papéis em contextos diferentes. Se você pensar na automação da manufatura, verá que o sensoriamento eletrônico das Coisas executa tarefas como o acompanhamento da temperatura nas plantas industriais, e também são usados para avaliar a performance dos equipamentos e a pressão com que as máquinas operam. Já na agricultura, sensores acompanham a umidade, qualidade da água e a distribuição de químicos, como os agrotóxicos. Em áreas como o transporte, são utilizados para verificar aceleração, e na automação doméstica podem atuar na prevenção de acidentes, como incêndios. Outros equipamentos que vêm sendo utilizados com mais frequência são os sensores de imagem, capazes de convertê-las em sinais eletrônicos. Eles estão presentes em sistemas de segurança e até no varejo, ajudando lojas a coletarem dados sobre os clientes e obterem insights de pessoas que frequentam seus pontos de venda.

O que é mais vantajoso: importar ou fabricar?

Quando uma empresa pensa em utilizar o sensoriamento eletrônico de Coisas, uma pergunta sempre aparece: é mais vantajoso importar ou fabricar dispositivos compatíveis com as necessidades empresariais? Quando se adquire sensores eletrônicos de Coisas no mercado, é preciso escolher muito bem quais serão relevantes para a sua empresa. Isso porque existem muitos deles, e cada um cumpre um papel diferente. Por isso, pode ser difícil encontrar um que atenda todas as demandas do seu empreendimento — é o tipo de situação em que o barato pode sair caro! Desse modo, a fabricação de sensores que levem em consideração as particularidades de uma organização oferece melhor custo-benefício. Em vez de investir em múltiplos equipamentos para obter o desempenho que você espera, o desenvolvimento de soluções exclusivas se torna uma opção mais atrativa e eficiente. Esse tipo de solução considera  a complexidade dos processos e operações, o quanto um cliente está disposto a investir e em quanto tempo ele espera ver seus sensores implementados. Além disso, nem sempre o desenvolvimento de sensores eletrônicos precisa ser feito do zero! Empresas especializadas são capazes de utilizar recursos que já existem e adaptá-los a situações específicas. Como elas se dedicam a conhecer melhor os clientes, as ferramentas desenvolvidas são sempre mais vantajosas do que aquelas importadas. Isso não exclui a necessidade de uma pesquisa de mercado. Pode ser que já existam sensores por aí que atendam exatamente ao perfil e às expectativas do empreendimento. Nesse sentido, contar com a ajuda de experts no assunto permite entender que caminho é o melhor em cada caso, e garantir a adoção de sensores eletrônicos de Coisas capazes de oferecer tudo que se espera deles.

Quais as vantagens dos dispositivos personalizados?

A personalização do sensoriamento eletrônico das Coisas traz diversos benefícios para a empresa. Da mesma forma como conteúdos na web são customizados para melhor atender determinado público-alvo, dispositivos que seguem essa tendência serão a norma em pouco tempo, e o empreendimento que apostar nessa ideia desde já sairá em vantagem em relação aos concorrentes. As tecnologias como a computação em nuvem fizeram com que fosse possível para as empresas utilizarem sensores em mais de uma área, reduzindo os custos de conectividade. Todas as particularidades da organização são consideradas nas aplicações, permitindo acompanhar melhor os resultados na implementação de IoT, além de ajudar a melhorar a performance e eficiência dos dispositivos utilizados. Em todas as aplicações da Internet das Coisas, sensores ocupam um papel muito importante. Eles são peças fundamentais de hardware que fazem boa parte do trabalho duro em ambientes automatizados, e são essenciais no monitoramento de processos. Ter ajuda especializada na hora de escolher e implementar os sensores que um empreendimento utilizará em suas soluções é a chave para o sucesso. Buscar um fornecedor que domina o tema e tem experiência em múltiplos projetos na área, é uma forma de garantir que a sua empresa estará em boas mãos. Gostou de entender melhor como o sensoriamento eletrônico de Coisas funciona e quais são os benefícios de personalizá-los? Então entre em contato com a Aliger agora mesmo! Oferecemos consultoria, desenvolvimento e treinamento que podem ajudar a sua organização a se beneficiar de todas as vantagens da IoT.

Escrito por

Tags

Open chat